Arquivos de sites

A Inflação e os Homens da Lua

“Guerra das divisas” é o foco dos ministros das finanças do G20. Representante do FMI diz que os governos asiáticos têm de combater a inflação com divisas mais “livres”. Inflação na Índia diminui, mas as taxas de juro sobem. FMI e Citigroup afirmam que Vietname tem de atacar o problema da inflação, depois de ter desvalorizado o Dong. Défice do governo americano para 2011 irá ser superior ao total da economia americana. Político da Carolina do Sul quer criar uma moeda própria do Estado. Constâncio preocupado com o preço das matérias-primas.

Hoje vou tentar explicar as variáveis da inflação e que medidas andam os países, um pouco por todo o mundo, a adoptar para a controlar, tentando criar também uma comparação com as medidas que os países desenvolvidos andam a adoptar para tentarem dinamizar as suas economias, vulgo; espevitar o crescimento económico… usando como sempre notícias dos dias mais recentes como base para o texto.

Primeiro ficámos a saber que a principal preocupação dos ministros das finanças que vão estar na reunião do G20, representantes das 20 economias mais exuberantes do planeta, é a guerra silenciosa entre o dólar e o yuan.
Isto abre espaço a uma questão: Não deviam estar mais preocupados com o aumento dos preços dos alimentos, das matérias-primas e do petróleo?
Espero conseguir responder a esta pergunta com o desenrolar deste artigo, na medida que vou tentar descrever que grande parte dos problemas que estamos a enfrentar actualmente advêem dessa guerra, não só mas também.

Hoje também ficámos a saber que o FMI adverte os governos asiáticos a deixarem de controlar a valorização\desvalorização das suas divisas.
Primeiro temos o FMI a tomar posição de parte do mundo contra a outra parte do mundo; ao lado dos Estados Unidos e aconselhando o outro lado do mundo a deixar valorizar as suas divisas enquanto o dólar, por omissão, pode continuar a desvalorizar sem que tal seja motivo de aviso.
Como instituição que se diz independente tal conselho é no mínimo dúbio e tendencioso… mas acho que todos (?) estamos cada vez mais cientes que estas instituições (ditas) internacionais quase pouco mais são que representantes dos grandes interesses económicos ocidentais, por isso…

E hoje tivemos direito a uma (quase) excelente notícia vinda da Índia: a inflação está a baixar por lá… quer dizer, baixou marginalmente dos 8.43% para 8.23%…
Mas como foram obtidos tais resultados quando (quase) no restante do mundo a inflação continua a crescer?
Simples… aumentaram as taxas de juro no Banco Central, o que elevou o custo do dinheiro, o que reduziu o número de pedidos de empréstimo, o que por si acabou por reduzir o capital que está em circulação no país.
Mas esperem lá… a inflação não é sinónimo de aumento do preço dos bens que adquirimos? Que tem a ver essa redução do capital em circulação na economia com o facto da inflação ter reduzido?

Uma redução mais significativa na taxa de inflação de Janeiro podia ter ajudado a reduzir a pressão nas taxas de juro do Banco Central indiano, dizem os economistas; a elevada taxa de inflação pode conduzir o banco central a elevar rapidamente as taxas de juro de forma a acompanhar o aumento do preço dos alimentos e conter o perigo desse aumento se espalhar em pressão inflacionária até outros bens.
In The Wall Street Journal

Mas… mas… não é o aumento da procura que faz disparar a inflação?
Não é isso que ouvimos no quadradinho mágico, da boca dos (pseudo) especialistas, nos jornais, nos média generalistas?

Porque razão o aumento dos juros do Banco Central indiano e a consequente redução de capital em circulação na economia aliviam as pressões inflacionárias?
Simples… a inflação, maioritariamente, é um sintoma do excesso de moeda em circulação e não necessariamente um aumento da procura ou redução na oferta, ou seja, por exemplo… se existirem 10 pessoas com 10 euros cada para comprar 10 quadros, quanto acham que cada quadro pode no máximo custar?
10 Euros.
Mas se existirem 10 pessoas com 100 euros cada para comprar os mesmos 10 quadros, quanto acham que poderá o custar cada um dos (mesmos) quadros?
Pois, 100 euros.
Portanto, o que fez subir o preço do bem não foi o aumento da procura, nem uma redução na oferta, foi um aumento da moeda em circulação.
Este é o sintoma que é descrito estar a acontecer na Índia, de outra forma o Banco Central indiano não conseguiria, com o aumento das taxas de juro, levar com as suas medidas a uma redução da taxa de inflação.
Esta noção de inflação é algo que é recorrentemente sonegada da opinião pública… porquê?
Deixo para vós as possíveis respostas a essa questão…

No Vietname o problema da pressão inflacionária é aparentemente outro, o da desvalorização da moeda.
O FMI diz-nos que a desvalorização, ontem, de 7% do Dong vai aumentar a pressão da inflação sobre a economia vietnamita.
Como?
A primeira pergunta que se deve colocar é:
Como consegue um país desvalorizar a sua moeda?
Simples… injecta (cria) no mercado mais moeda, neste caso, mais 7% de moeda em circulação o que faz com que o valor nominal da moeda perca o valor correspondente ao colocado em circulação, neste caso, 7%.
Portanto, uma vez mais a inflação irá ser causa do excesso de moeda em circulação e não um aumento da procura ou diminuição da oferta de bens.
Hmmm…
Portanto, qual irá ser a medida que o Banco Central do Vietname irá adoptar no futuro para controlar a inflação?
Irá aumentar as taxas de juro.
O que aconteceu na Índia antes do Banco Central ter aumentado as taxas de juro?
Desvalorizou a sua moeda…
Hmm… 1+1=2… Hmmm…

O que levou a Índia, tal como o Vietname e tantos outros países, a desvalorizar a sua moeda colocando em causa o nível de inflação e a estabilidade social e económica nos seus territórios? Sim, porque nenhum país desvaloriza a sua moeda, nem aumenta as taxas de juros no Banco Central “por dá cá aquela palha”, fazem-no como últimas medidas para tentar conter uma depressão económica, uma diminuição da competitividade das suas exportações, ou um sobreaquecimento da economia, vulgo, taxas elevadas de inflação…

O orçamento apresentado pelo Presidente Obama, revelado na segunda feira, foi concebido como um plano de controlo dos gastos no futuro, mas também apresenta a mais assustadora imagem do corrente ano fiscal, que está a caminho de bater o recorde de défice federal e demonstra que o total de dívida já ultrapassa toda a riqueza gerada pela economia americana.
In The Washington Post

Alguns poderão perguntar: O que tem a dívida americana a ver com a inflação no resto do mundo?
Simples… o dólar é a moeda de reserva do mundo, e cada vez que o governo americano gasta a mais isso significa que irá ter de carregar no botão da impressora para criar mais moeda de forma a conseguir pagar o que está em dívida, o que por inerência faz desvalorizar o dólar, dólar que é a moeda usada na transacção da grande maioria dos bens transaccionados no mundo… e se o dólar perde valor, os bens ficam mais caros… e surge inflação a nível global… 1+1=2

O nível monumental a que chegou o défice nos Estado Unidos já está até a colocar alguns americanos em estado de alerta máximo… o último e mais singular caso de que tenho registo até ao momento é o do Senador do Estado da Carolina do Sul, Lee Bright, que propôs a criação de legislação específica para a Carolina do Sul para que em caso de colapso do dólar a Carolina do Sul possa cunhar a sua própria moeda…

No final de contas, a raiz do problema é que não estamos a imprimir o nosso dinheiro livre de dívida. É isso que precisamos fazer. Tal como o fez Abraham Lincoln com os greenback, precisamos de voltar a sermos nós a imprimir o nosso dinheiro e livre da dívida.
In Business Insider

Hmmm… conseguem perceber o que este senhor está a defender?
O que ele está a defender é um sistema monetário livre de dívida baseado no ouro e na prata, o mesmo sistema que providenciou ao mundo centenas de anos de inflação quase ZERO… sim QUASE ZERO!

Este sistema de criação de dívida para saldar dívida que origina inflação contínua de crescimento exponencial só caminha numa direcção… o da desvalorização total do valor nominal do dinheiro papel, porque enquanto os Estados Unidos continuar a imprimir dinheiro para pagar e sustentar um estilo de vida que está totalmente desfasado do mundo em que vive, todo o mundo (países) irá sofrer a constante erosão da inflação, e será constantemente obrigado a desvalorizar as suas moedas de forma a manter-se competitivo nos mercados, o que por si cria ainda mais pressão inflacionista sobre todo este mundo.
Este é mais um exemplo de como o nosso mundo está todo interligado e de como as acções facilitistas e desprovidas do real de uns colocam em causa todo o outro mundo, mundo que já começou a sentir na pele as revoluções geradas por essas políticas de um mundo que aparentemente nada tem a ver com o deles, como o exemplo do Egipto… (nada mais enganador a sensação de nada ter tido a ver com as medidas de uns senhores de fraque sentados num escritório agarradinhos às suas contas de “sumir”!)

E na Europa?
Na Europa tivemos direito a uma afirmação de Vitor Constâncio, actualmente um dos vice- Presidentes do Banco Central Europeu, que disse:

“Não sabemos se estamos perante uma escalada dos preços das matérias-primas ou não. Temos de esperar e ver”, afirmou hoje Constâncio, em entrevista à agência Market News Internacional, citada pela Reuters, reconhecendo que “isto é um assunto preocupante, tal como já sublinhámos”.
In Diário Económico

Não sabem?
Opá, basta olhar para o mundo e ver o que está a acontecer!
Opá, basta olhar para o aumento dos custos de produção na China para saber o que irá acontecer!
Opá, os produtos chineses baratos que durante a última década foram servindo de contra-balanço ao aumento dos valores da inflação total, mesmo quando todos os portugueses sentiam o aumento de quase todos os bens primários, vai deixar de funcionar como tal. Daqui para a frente, mais que todos os outros produtos, irão ser os produtos baratos chineses que irão fazer a inflação disparar, porque irão continuar a ser baratos demais para que a produção na Europa se torne competitiva em relação a eles e porque vão começar a subir de preço se calhar em duas casa decimais, mais de 10% ao mês. Adeus colchão dos últimos 10 anos a que se junta a inflação dos bens alimentares e das energias! Olá inflação!
Percebeste, opá?
Sabes, opá, se calhar daqui a uns tempos andaremos a discutir qual o significado da palavra hiperinflação… ou então que o mundo entrou uma vez mais em contracção porque não conseguiu sustentar tais pressões inflacionárias… “Capiche”, opá?

Conclusão:
Os Gs, militares e guerreiros das finanças deste mundo, apontam para a guerra aberta de desvalorização entre o dólar e o Yuan como a principal preocupação do seu mundo… e avisam os maléficos de olhos em bico para não fazerem aquilo que eles fazem… mundo que na Índia já começou a contrair de dores e que no Vietname se abre aos desprazeres da vida tipo rameira do povo… enquanto nos “states” se discute como e onde se gastar a dívida que se acumula como se fosse minas terrestres prestes a explodir debaixo dos pés do mundo inteiro… e depois.. alguns… alguns seres quase perdidos no meio de tanto tiroteio sem destino, perdidos num mar de ilógicas de numerário, começam a hastear a bandeira branca… Socorrooooo!!! Socorroooo!!!… Socorro digo eu! Não é que ainda existem seres, ainda mais representantes desta nossa terra, que abrem a boca para comer as verdades e brincar aos soldadinhos com as mentiras… os “opás”…
Opá, por vezes era melhor fechar os olhos e imaginar… … … a lua…

Notícia do The Independent – US ‘currency war’ is focus for G20 finance ministers
Notícia do The Wall Street Journal – IMF Official Says Asian Governments Need to Fight Inflation With Freer Currencies
Notícia do The Wall Street Journal – India Inflation Eases, But Rate Rise Looms
Notícia da Bloomberg – Vietnam Must Tackle Inflation After Dong’s Devaluation, IMF, Citigroup Say
Notícia do The Washington Times – Federal deficit on track for a record this fiscal year
Notícia do Business Insider – South Carolina Politico Wants to Create State Currency
Notícia do Diário Económico – Constâncio “preocupado” com preços das matérias-primas

Basileia, Derrame, Lei da Selva e Petróleo

Regras de Basileia III: Bancos terão até 2019 para estarem a cumprir a novas regulamentações globais. Cientistas descobriram uma mancha espessa de petróleo no fundo do Golfo Do México que se estende por vários quilómetros. Paramilitares colombianos são extraditados para os Estados Unidos onde depois os casos são encerrados. Adolescente britânico banido por toda a vida dos Estados Unidos por enviar Email ofensivo ao Presidente Obama.  Responsável da OPEC diz que os membros têm de olhar para lá do petróleo.

Molhada… hoje vou embarcar numa molhada… pois todos mereciam um tópico individual, mas o tempo não o permite…

Basileia III.
Nem é preciso escrever muito pois o resultado final já era conhecido antes de fazer parangona nos meios de comunicação social.
Há mais de um mês apresentei os resultados finais das reuniões do Comité de Basileia, nos artigos Foram Aprovadas as Novas Regulamentações dos Mercados de Capital… Para 2018 e Comité de Basileia Deixa Bancos em Estado Eufórico, onde apenas a grande novidade é prazo ser até 2019 e não 2018…
Fica tudo na mesma como a lesma…

Mais do derrame no Golfo do México.
Continuamos na mesma, a saírem incontáveis notícias a dizer que o petróleo já desapareceu, que já foi “papado” pelos micróbios, etc… e depois de entre esse quilos de notícias cor-de-rosas lá sai mais uma descoberta dos cientistas que põe em causa quase tudo o que os meios de comunicação andam a dar lugar de parangona.
Desta vez a diferença é que os cientistas para além de terem ficado surpresos com a extensão da mancha de petróleo é que a mesma se deve à utilização dos dispersantes… ou seja ficou longe da vista já está a ser colocado longe do coração… (Atenção à publicidade enganosa que anda por aí)
Notícia que dá seguimento aos artigos: Por Onde Anda o Petróleo? Ele Anda aí…, O Poço Está Tapado? O Petróleo Já Desapareceu? e A Verdade é Como o Azeite… Às Vezes Vem à Superfície

Os paramilitares colombianos extraditados para os Estados Unidos.
Mais de doze dos mais importantes líderes paramilitares colombianos foram extraditados para os Estados Unidos para serem julgados por tráfico de drogas…
Resultado?
-Primeiro as extradições surpreenderam os colombianos que esperavam que com o interrogatório aos suspeitos conseguissem por cobro a décadas de assassinatos violentos, ataques armados e raptos.
-Pelo menos um dos extraditados já foi libertado e ninguém sabe do paradeiro dos restantes porque as actas dos seus julgamentos são segredo de Estado…

Isto cheira mesmo muito mal… faz-me lembrar a exposição de Michael Ruppert em 1992 confrontando o Director da CIA da época: (Como os anos passam e a história continua muito semelhante)

Adolescente britânico banido por toda a vida dos Estado Unidos por enviar Email ofensivo ao Presidente Obama.
Durante a minha vida já li coisas mesmo estúpidas e esta é uma delas…
Um jovem britânico, que já estava com uns copos a mais, enviou um Email para a Casa Branca com insultos a Obama… resultado?
Expulso do país e proibido de voltar durante toda a sua vida!
Se isto não é no mínimo uma tempestade num copo de água, então é mesmo o abuso de poder levado ao extremo…
Desculpem-me a comparação mas a única diferença entre a forma como agiram os serviços secretos americanos e a PIDE dos tempos de Salazar é que pelo menos não mandaram o puto para um calabouço qualquer sem avisar a família, pois em tudo o resto a acção é uma fotocópia de outros tempos…
Vergonhoso! Enfim… na terra da liberdade de expressão… dizem eles….

Responsável da OPEC diz que os membros têm de olhar para lá do petróleo.
Ui… que forma mais politicamente correcta de avisar os membros da OPEC que o petróleo não dura para sempre…
Desculpem-me uma vez mais, mas vou afirmar que isto é o primeiro aviso feito pela OPEC em relação ao Pico do Petróleo, instituição que todos os anos diz que mais e mais petróleo foi descoberto, que a produção vai continuar a crescer, que todos os países da OPEC nadam em petróleo, etc…, etc…, etc…
Depois do que ficámos a saber no artigo As Fronteiras da Razão do Carvão e do Petróleo, no mínimo é uma coincidência… mas como eu questiono as coincidências, o melhor é aguardar pelos desenvolvimentos futuros, mas… o caminho está a ser traçado por todos os quadrantes…

Esta foi mais uma série de “detalhes” que escapam a quase todos os meios de comunicação social… é apenas uma sequência de coisas de somenos importância se levarmos em conta o interesse que gera nos meios de comunicação…

Vamos fazer uma aposta?
Se amanhã algum meio de comunicação social em Portugal fizer menção a qualquer uma destas notícias eu escreverei um artigo inteirinho a glorificar a acção desse meio de comunicação…
Sabem uma coisa?
Na grande maioria das vezes ganho eu… 🙂
(Retirando da aposta a notícia sobre Basileia III a qual expus aqui de forma a explicar que algumas parangonas de hoje já foram notícias “esquecidas” ontem…)

Notícia do Huffington Post – Basel III Rules: Banks Given Until 2019 To Fully Comply With New Global Regulations
Notícia do ProPublica – Scientists Discover Thick Layer of Oil Stretching for Miles on Gulf Sea Floor
Notícia do ProPublica – Colombian Paramilitaries Extradited to U.S., Where Cases Are Sealed
Notícia do NYDaily News – British teen, Luke Angel, banned from United States for life for offensive e-mail to President Obama
Notícia do Earth Times – OPEC chief says members need to look beyond oil

As Energias do Futuro e o Futuro

O que precisa saber sobre “fracking”. Empresas de biocombustíveis compram terras em África, para atingir a meta estabelecida pela União Europeia. Obama pode, da noite para o dia,  acabar com os combustíveis fósseis com uma viragem para o Tório.

Tório, é provavelmente a melhor solução já (quase) imediatamente aplicável para ajudar a suprir a dependência dos combustíveis fósseis e principalmente no Urânio usado para as centrais nucleares.
Esta é uma história interessantes porque o Tório foi usado e experimentado na mesma altura em que se iniciaram as experiências e os testes com Urânio e as centrais nucleares. Ficamos a saber que o Tório, mesmo sendo imensamente mais energético e mais comum no planeta, foi preterido pelo Urânio porque o Urânio produz plutónio que serve para armas e o Tório produz apenas uma substância instável que é de difícil aplicação em armamentos.
Deixem-me escrever que esta é uma das melhores definições daquilo que é a ciência em prol do Homem… que grande monte de esterco!
Portanto, o Urânio é mais importante porque serve para criar armas nucleares… absolutamente dantesco!

O problema actualmente é que como o Tório deixou quase de ser estudado e aplicado, a tecnologia para o usar está agora a voltar a dar os seus primeiros passos… talvez se os Estados e as empresas bélicas encontrarem uma forma de criar uma bomba com ele, a tecnologia venha a ser desenvolvida em tempo recorde.

P.S: O nível de radioactividade do Tório é incomensuravelmente inferior ao do Urânio, entre outros benefícios que nunca mais acabam quando comparado com a solução mais usada, Urânio…

Hoje ficamos também a saber que as empresas europeias de biocombustíveis estão a comprar terras em África – já vai numa área total equivalente ao tamanho da Holanda – para cumprir com os objectivos delineados pela União Europeia – 10% dos combustíveis em 2020 serem biocombustíveis… claro que isto é apenas e só uma corrida aos subsídios…
Este até poderia ser um bom passo do Homem para ajudar as pobres economias africanas… mas como já é mais do que usual, é apenas e só mais uma forma de os deixar ainda mais pobres.
Estão a aumentar a desflorestação em África e a usar terrenos que antes serviam para produzir alimentos para as populações locais – mais fome e mais destruição. (Segundo a Friends of the Earth)
Mais uma ideia “fabulástica” das mentes financeiras que continuam a subsidiar uma energia alternativa que tem um retorno líquido – quantidade de energia investida versus quantidade de energia produzida – comprovadamente  quase zero, senão mesmo negativo.

Entre as empresas que se estão a dedicar à destruição das florestas e dos campos agrícolas, uma das mais proeminentes é a nossa(?) GALP!

Estudos comprovaram que os biocombustíveis já foram e são responsáveis por aumentos nos preços dos alimentos, por aumentos das emissões de gases de estufa e claro de desflorestação  para abrir caminho para as plantações.

São verdadeiramente doentes estes senhores que nos (des)governam!

E para fechar, a tecnologia da moda, o “fracking”.
O “fracking” veio revolucionar a indústria de extracção de gás, tornando acessíveis reservas que até então eram inexploráveis.
Esta era uma boa notícia não fosse esta nova tecnologia, que está a ser vendida aos sete ventos como “verde”, uma das coisas mais destruidoras do ambiente já utilizadas pelo Homem.
Nada melhor do que verem com os vossos olhos a beleza dantescamente destruidora desta tecnologia, em vez de eu ter de escrever uns quantos parágrafos que nunca iriam ficar tão completos… há lá coisas que nem vão acreditar serem possíveis…

CAN YOU DO THIS WITH YOUR TAP WATER?

RT – In Pennsylvania, the price of gas is polluted water
Vodpod videos no longer available.

PBS – Need to Know: The price of gas
Vodpod videos no longer available.

Trailer Gasland

Em conclusão:
Uma vez mais juntamos três condutas usadas pelo Homem, neste caso para a extracção de energia, e o que verificamos é que os caminhos são uma vez mais obscuros ou pouco claros e evidentemente destruidores.
É inacreditável que em todos os sectores, ou quase todos, da nossa vida onde ande dinheiro e politiquices rafeiras que a forma de condução das coisas seja sempre algo do mais deplorável e negativo possível. É incrível que a ânsia de ganância do Homem não consiga fazer nada sem destruir tudo o que o rodeia. É incrível que depois as culpas são quase sempre do aquecimento global e do excesso de pessoas no planeta e nunca da acção do 1% que gere a maior parte da indústria e políticas no planeta… tenho vergonha de pertencer à mesma espécie que vós… rafeiros do 1%!

Notícia do The Independent – Is thorium the answer to our energy crisis?
Notícia da Bloomberg – Biofuels Firms Buy Up African Land, Chase EU Goals, Study Says
Notícia do ProPublica – What You Need to Know About Hydrofracking

A Verdade é Como o Azeite… Às Vezes Vem à Superfície

Cientistas da NOOA retractam-se em relação às afirmações de sucesso na limpeza do Golfo. Cientistas descobrem mancha gigante de petróleo com 35 quilómetros . A NOOA só daqui a dois meses irá revelar a quantidade de petróleo que ainda permanece no Golfo.

E pimba!
Lá temos nós de ouvir uma vez mais uma instituição oficial retractar-se em relação a informação enganosa que tão pomposamente passou para o público.
Isto não é um caso raro, isto é o pão nosso de cada dia sempre que se trata de um problema que coloque em causa corporações financeiramente abastadas e os Estados economicamente desenvolvidos.

O descaramento e despudor das instituições que vivem às custas do dinheiro dos Zé Povinhos do mundo é algo que roça o puro insulto.

Portanto, os cientistas da NOOA (Administração Nacional Para a Atmosfera e Oceanos) têm outros interesses que não os científicos. São pagos e andam a reboque de causas que não a ciência e a informação correcta do público.

Daqui a dois meses – tempo que a NOOA diz precisar para realizar o relatório final sobre a quantidade de petróleo que ainda está no Golfo, irão apresentar números em que neles só irá confiar quem quer realmente acreditar que o mundo é preto e branco, quando na realidade é apenas um grande cinzento (Frase “roubada” a Tiago L. que acho que define bem parte do mundo em que vivemos).

Enquanto isso, cientistas independentes da NOOA e da Administração Obama, encontraram uma mancha de pequenas gotas de petróleo que se estende por mais de 35 quilómetros. 35 quilómetros abrange a área de Lisboa e arredores, ou a área do Porto e arredores – apenas para se conseguir visualizar o tamanho de tal coisa.

Continuemos a acreditar nos relatórios das instituições públicas e iremos viver grande parte das nossas vidas num universo pintado a inverdades. Está na altura de se voltar a dar valor às pesquisas verdadeiramente independentes e dar menos cavaco aos grandes monopólios científicos – NOOA, agências de pesquisa atmosférica ocidentais, ONU, etc, etc, etc… que já por tantas vezes provaram que os seus estudos estudam mais os interesses financeiros e interesses  que por vezes não sabemos bem quais são, do que os verdadeiros interesses da ciência.

A ciência tem de voltar a ser a arte da procura de explicações (verdades) e não a arte de pintar o desejo de verdade dos outros…

P.S: Onde andam os meios de comunicação em Portugal? Será que isto é menos importante do que o acidente que irá acontecer na A23 em que um carro irá capotar e ferir um pombo? Estaremos nós a ser informados ou somos deixados ao abandono da ignorância?

Notícia do The Guardian – BP oil spill: US scientist retracts assurances over success of cleanup
Notícia do The Guardian – BP oil spill: scientists find giant plume of droplets ‘missed’ by official account
Notícia do The Huffington Post – Gulf Oil Spill: Full NOAA Report On Amount Of Oil In Gulf Won’t Be Released For MONTHS

O Poço Está Tapado? O Petróleo Já Desapareceu?

Cientistas dizem que aproximadamente 79% do petróleo estará ainda no Golfo do México. Plano para encerrar de vez o poço foi parado devido a receio com a pressão.

O petróleo já desapareceu?
Sim… da vista… mas…

Cientistas afirmam que a maior parte do petróleo que verteu do poço danificado ainda se encontra abaixo da superfície da água.
Usaram os dados disponibilizados pelo governo americano para chegar a tal conclusão.

– Esta informação põe em causa as informações da BP – surpresa era se falassem a verdade.
– Põe em causa as informações da NOOA (Administração Nacional Para a Atmosfera e Oceanos)…
(os cientistas que acompanham oficialmente o derrame são mesmo isentos e impolutos…)
– E coloca em causa as informações da administração Obama…
(esta é mais uma machadadazinha na liberdade de informação e na democracia.)
Ainda ontem o querido Presidente Obama banhou-se com a sua filha de nove anos nas águas do Golfo de forma a mostrar que já está tudo bem – Isto também não é bem assim porque subsistem dúvidas em relação à praia em que ele banhou a sua consciência, se no Golfo, ou se longe dele…

Descansem, está tudo bem e está tudo bem encaminhado, o problema já está dominado e resolvido… mas… parem as máquinas!

O poço está selado? Sim… mas…

O Almirante Thad Allen, responsável pelo combate ao derrame (porta-voz), disse hoje que pode existir uma ruptura entre duas camadas do solo e em que poderão ter sido criadas bolsas de petróleo, que com o aumentar da pressão para a selagem final do poço podem…

Lá voltamos nós a pensar… Estarão eles a dizer-nos tudo? Eu duvido… agora quanto a vós…

Notícia da Associated Press – Final Gulf oil well ‘kill’ plan on hold amid pressure fears
Notícia da Bloomberg – Scientists Say as Much as 79% of Oil Remains in Gulf of Mexico
Notícia do The Independent – President goes for a swim in the Gulf – or does he?

Por Onde Anda o Petróleo? Ele Anda aí…

BP conseguiu selar o poço de petróleo. 75% da mancha negra já desapareceu. O petróleo do derrame não causa problemas de maior. O petróleo desaparecido parece estar a acumular-se nas ilhas mais próximas.

Finalmente parece que o pior já passou. Vamos esperar que isto não seja apenas e só uma operação de cosmética. Até haver informação independente da BP o melhor é continuar a questionar o que por lá se passa.

E era bom que as dúvidas se centrassem apenas sobre a BP.
Os cientistas dizem que 75% do petróleo já desapareceu; ou foi recolhido (25%), ou evaporou-se ou dissolveu-se (25%), e parte foi dispersado (24%), por métodos naturais ou resultado das operações de limpeza.
Evaporou-se? 25%, 25% e 24%?
Portanto no mínimo 12,5% do crude evaporou-se e as restantes parcelas são tão equilibradas que mais parece um jogo de matemática, 25%, 25% e 24%… Tenho as minhas dúvidas destes números…

Fica a faltar 26% do crude. Por onde anda?
Primeiro os cientistas dizem-nos que está a decompor-se rapidamente e que não irá causar problemas de maior… Boa, muito bem… fora da vista, fora do coração… e até dá para mandar “patacoadas” desse tipo – não irá causar problemas de maior. Com que bases sustentam tal opinião? Talvez apenas e só com as bases cosméticas do marketing político – boa ciência, sim senhor…

Para o fim deixei o que me parece ser melhor ciência do que os comunicados da BP e da Administração Obama.
Uma equipa de cientistas foi enviada para verificar em que estado estavam as ilhas mais próximas do derrame… O que descobriu?
Vejam o vídeo abaixo e está lá a resposta, para o que descobriram e para onde anda grande parte do crude desaparecido…


Notícia do Expresso – Maré Negra: BP afirma ter estancado fugas de petróleo
Notícia da CNBC – Nearly 75% of BP Spill Oil Is Gone From Gulf: Scientists
Notícia do The New York Times – U.S. Finds Most Oil From Spill Poses Little Additional Risk
Notícia do Huffington post – Missing Gulf Coast Oil Appears To Be Welling Up Under Barrier Island Beaches (VIDEO)

%d bloggers like this: