Notícias do Dia 05-06/05/2012

* Boaventura Sousa Santos. “Vítor Gaspar tem passaporte português mas é alemão”
(O que se pode esperar de um homem da Goldman Sachs? A Goldman Sachs é uma espécie de companhia majestática das Índias. A Europa tem a democracia suspensa. Nós estamos num sistema colonial em que os grandes líderes não foram eleitos: não o foi Lucas Papademos, Mario Monti, Draghi. Esses homens pertenceram todos à mesma empresa. […] É uma empresa colonial que tem poderes de soberania sobre os povos. O poder destas pessoas é assente no modelo de acumulação do capital financeiro. Elas vêem o Estado social, grande mecanismo de distribuição dos rendimentos, como um inimigo. Os impostos, para eles, são anátemas. […] O nosso ministro das Finanças, Vítor Gaspar, tem passaporte português mas é alemão. Foi criado pelos alemães, foi educado por eles no Banco Central Europeu. Este homem vê o mundo pelos olhos da Alemanha. A capacidade de entidades como a Goldman Sachs vê–se aqui: os seus quadros têm passaportes diferentes, mas pensam exactamente da mesma maneira. Para homens como o António Borges, que é outro caso notável deste tipo de orientação política, não existe uma noção de integridade nacional ou coesão nacional. Quando esteve à frente dos fundos de investimento foi totalmente contra qualquer regulação do capital financeiro. Não admira que agora não possa ter outro tipo de preocupações que não as do capital financeiro no processo das privatizações. Estes quadros formados na Goldman Sachs é que a fazem ser um potentado. Não é por acaso que ela é conhecida como a lula- -vampiro. Oferece dirigentes aos governos em crise, como Monti e Papademos, e quando eles saírem do poder oferece–lhes lugares. Estes homens estão entre o poder económico e o poder político. […] A desobediência à ortodoxia neoliberal vai ocorrer no momento do desastre. Por isso é que eu tenho vindo a propor uma desobediência dentro do euro. A alternativa é essa: todos os tratados internacionais aceitam cláusulas de derrogação em situações de crise. Foi assim que a África do Sul pode derrogar as patentes para lutar contra o vírus do HIV. Era uma emergência nacional. O Brasil também o fez. Mesmo não havendo cláusulas no tratado, nós podemos usar o direito internacional. Temos é de ter líderes que o façam. Há aqui uma emergência nacional. […] Essa desobediência exige três coisas: nós vamos ter de fazer controlo de capitais temporariamente. Vamos ter de controlar durante algum tempo as importações e fazer uma amortização e reestruturação da dívida, uma suspensão do serviço da dívida por algum tempo. Neste momento, o saldo primário da nossa economia é nulo ou positivo. Se nós suspendermos o pagamento da dívida, Portugal começa a crescer. Isto é uma desobediência. Vai-me dizer: expulsam-nos no dia seguinte. A minha teoria é que expulsar Portugal do euro é um risco maior para quem expulsa do que aceitar essa situação. […] Nós não precisamos de políticos para a receita que está a ser seguida, porque os homens da Goldman Sachs fazem o trabalho por eles. Dão-lhes os dados e ditam- -lhes as soluções. […] No momento em que a democracia se transformar numa questão formal em que as instituições não consigam captar as aspirações dos cidadãos, as pessoas tendem a mover-se para formas pós-institucionais de actuação, isto é, a rua e as praças. Quando isso se dá, há uma tendência autoritária de tentar repor a institucionalidade pela força. Mas nas sociedades democráticas não pode ser assim, porque essa força vai produzir mais rua e tornar os enfrentamentos mais graves. Penso que um país que passou 48 anos em ditadura deve ter um grande cuidado em manter um jogo democrático. Infelizmente, caminhamos para um sistema em que as sociedades são politicamente democráticas e socialmente fascistas. […] Até aos anos 80, o Ministério das Finanças não tinha qualquer relevância na organização do governo. Os ministérios mais importantes eram Educação, Saúde, Trabalho e políticas sociais. A partir dos anos 80 começa a ganhar importância o Ministério das Finanças. Os parlamentos perdem poder em relação aos executivos. É uma política, apoiada em todo o mundo pelo Banco Mundial e o FMI, de concentração de poderes nos executivos, com elites mais dóceis, menos sujeitas ao caos da deliberação política pluralista. […] Ela é, fundamentalmente, uma crise do capitalismo europeu através das escolhas que foram feitas, sobretudo a partir do Tratado de Maastricht, a partir de dois grandes mecanismos que fizeram com que os países menos desenvolvidos começassem a colapsar. Os dois mecanismos foram a abertura aos mercados mundiais e o euro, desenhado por um alemão, funcionário da Goldman Sachs, os grandes homens que definiram a Europa dos nossos dias, e fundamentalmente desenhado para a Alemanha, que se podia facilmente defender da economia chinesa.)
* Endividamento de Portugal é “intratável”, alerta João Ferreira do Amaral
(Tal como na Grécia)
* “É perigoso pensar que o Estado Social pode ser destruído”
* Instituições sociais queixam-se de ainda não terem recebido donativos do IRS de 2010
* Transportes públicos perderam 12,5 milhões de utilizadores entre janeiro e março
* Carlos Barbosa: “Que se investigue como é que o que era para custar 200 custou 700”
* «Cunha» está institucionalizada entre governantes, diz relatório
(Entre os gastos do Governo, o documento salienta que a maioria surge por razões «meramente eleitoralistas e clientelares».)
* Portugal não reprime a corrupção e as leis estão cheias de lacunas (Os buraquinhos…)
([…] as leis anti-corrupção que são aprovadas contêm “várias lacunas” que “comprometem a sua implementação”, e que há um número “quase inexistente de sentenças com penas de prisão efectiva” a punir a corrupção. […] que constituem, depois, “uma teia de infindáveis recursos que os corruptos mais hábeis, ricos e influentes explorarão em seu benefício”. […] No relatório, conclui-se ainda que “não existe uma definição clara do que é o interesse público na grande maioria dos negócios do Estado”, o que, somado à “grande permeabilidade a teias de influência” entre “escritórios de advogados” e “governantes” ou “autarcas” resulta na assunção de riscos apenas por parte do Estado, “leia-se, contribuintes”.)
* Ordens ignoram risco de corrupção
* Grandes superfícies praticam margens de lucro entre 50% e 80% em hortaliças e frutas
* Concessionários tapam os números da queda nas vendas de carros
(Crise leva a subterfúgio que empola as vendas de veículos no último dia do mês para cumprir objetivos e tapar buracos de tesouraria)

* EU PLOT TO SCRAP BRITAIN
(Um grupo secreto de ministros do estrangeiro da União Europeia formulou planos para a fusão dos postos actualmente em posse de Herman Van Rompuy, presidente do Conselho europeu, e de Jose Manuel Barroso, presidente da Comissão Europeia. O novo burocrata, que não será eleito directamente pelos eleitores, ficará com poder total sobre a União Europeia e irá forçar os países a uma união política e económica ainda mais profunda. […] Quem se opõe teme que o plano possa criar um imperador europeu o equivalente dos tempos modernos ao imaginado por Napoleão Bonaparte ou um retornar ao Sagrado Império Romano de Charlemagne que dominou a Europa na Idade das Trevas.)
* Felipe González: Europa repete erros da América Latina nos anos 1980
* “O risco de uma explosão do euro é real”, diz o gestor de activos Diogo Teixeira
* Espanha, França e Itália têm de “refrear” a Alemanha
* Salários na Alemanha podem crescer mais que no restante da UE
* The Euro Area Economy Is Deteriorating At A Disastrous Pace
* S&P Says EU Economic Situation ‘Worrisome’
* The High Cost of Germany’s Economic Success
(Países por todo o mundo invejam o sucesso económico da alemanha e olham para ela como o modelo a seguir. Mas um olhar mais atento revela uma imagem bem mais negra. Apenas uns quantos estão a beneficiar do boom, enquanto ordenados estagnados e condições de emprego precárias estão a deixar milhões a contar os tostões até ao final do mês.)
* Italy’s recession set to be longer and deeper than expected
* Business insolvencies on the rise (Inglaterra)
* Spain’s regions to miss deficit goal: study
* S&P rebaixa ratings de sete regiões da Espanha
* Norway’s sovereign wealth fund dumps Irish bonds
([…] também reduziu a sua exposição a Itália e Espanha como parte de uma estratégia mais abrangente de corte da sua exposição aos investimentos na Europa, […])
* France faces 40pc house price slump
* Greek election could trap nation in labyrinth of debt and division
* When the Only Real Choice Is Protest (Grécia)
* Não é preciso ter euros para ter valor

* It was British banks, not British borrowers, that crashed our economy
* RBS settles £5.7bn debt, but we’re still £20bn under water
* Bancos espanhóis perderam 23 mil milhões em menos de cinco meses
* Spain’s Bankia Group Renegotiates $13 Billion of Assets (A corrida…)
* Swiss Re reverte prejuízo e lucra US$ 1,1 bilhão no 1° trimestre

* The End of Growth
(Assim como as pessoas necessitam de alimentos, as economias necessitam de energia. A relação é clara: o crescimento económico é uma função do consumo de energia. Com as economias nacionais no mundo uma vez mais forçadas a pagar mais de 100 dólares por cada barril de petróleo consumido, um importante questão se levanta: o que irá acontecer quando a fonte de energia mais importante no mundo se tornar cara demais?)
* Empresas têm prejuízo com ‘Maré Vermelha’ da Receita (Brasil)
* Gone are the days of the quick yuan (China)
([…] desde a virada do século, a China começou a aperceber-se que havia um fim para o que pensava ser uma oferta ilimitada de mão-de-obra das suas regiões rurais. Isto irá tornar-se problemático para o seu modelo de crescimento sustentado na mão-de-obra, cujos custos tmabém têm vindo a crescer.)
* ALBERT EDWARDS: This Is The Biggest Bubble In Recent History, And It’s Heading For The Mother Of All Hard Landings (Austrália)
* IMF’s Shinohara Warns Asian Safety Net Could Fall Short
* Container living: a home for under £50,000
* Millennials: The Greatest Generation or the Most Narcissistic?

* ‘Drugs cartels used HSBC to launder cash’ (Mais uma…)
([…] o banco sistematicamente e de forma deliberada não instalou os sistemas necessário para apanhar transacções ilegais.)
* Coreia do Sul suspendeu operações de bancos que não cumpriam rácios de capital
* Só na amizade: favores e dinheiro alimentam relação entre Carlos Alberto Leréia e Carlinhos Cachoeira (Brasil)
* Drugmakers’ Deal With Obama Said to Be Probed by House
* Heiress ‘funnelled’ cheques to US senator
* Sarkozy dogged by corruption accusations
([…] a cascata de acusações produziu uma “crise de confiança” na democracia francesa.)
* UK military on charm offensive over Olympic missiles
* Olympics security: army left missiles unguarded at block of flats used for missile base, claims resident
* Canada discriminatorily applies human rights act (Os reis da hipocrisia…)
* TSA Reveals Passenger Complaints … Four Years Later (EUA)
* Agência pede desculpa a jornalista que noticiou fim da Segunda Guerra Mundial
(67 anos depois)

* Ouro: Duas novas lojas abriram por dia no 1.º trimestre (Portugal)
* Dólar sobe em sinal de aversão ao cenário internacional
* ANALYSIS: European debt crisis pushes Asia to expand liquidity program Hmmm
* Com Selic mais baixa, inflação pode subir a 6% em 2013 (Brasil)

* EU Official: ACTA Unlikely to Become Law
* Feds seized music blog for a year — without any proof of infringement
* Obama administration urges freer access to cellphone records
* Lockheed bags $454m to tool up Pentagon’s Cyber Crime Center
* Accused bomb plotters had criminal pasts, used drugs, struggled with mental health issues (Os “meninos” do FBI…)
* Guantanamo firm’s UK police bid for £1.5bn police privatisation scheme
* Coming to a force near you – Police, Camera, Detention!
* Hackers bring down website of ‘Britain’s FBI’ with cyber attack
* Facebook privacy concerns are on the rise, says consumer report

* Infarmed suspende comercialização de dois lotes de vacina contra meningite (Portugal)
* Dez anos após contaminação em SP, trabalhadores ainda lutam por tratamento (Brasil – Shell)
* Das emissões históricas do País, 72% vieram da Mata Atlântica e do Cerrado (Brasil)
(Estudo revela que, entre 1940 e 1995, conversão de áreas de vegetação nativa para agricultura e pecuária liberou 17,2 bilhões de toneladas de carbono)
* BRITAIN FACING NEW BIG FREEZE
(Depois do Abril mais frio em 23 anos, as previsões apontam para que as temperaturas na próxima semana possam ser as mais baixas alguma vez registadas em Maio.)
* Study: Toxic chemicals found in gardening tools
* Prostate cases treble in 20 years: But as more are diagnosed with cancer, fewer men die

* Cesium pushing wild plants off menu

* MidEast investors eye UK nuclear venture Horizon
* The eye-watering expense of nuclear power
([…] é demasiado dispendiosa para compensar o investimento […])
* Korea to proceed with two new reactors
([…] mesmo com a oposição de grupos de cidadãos […])
* See, solar power DOES work! Eco-ship completes round-the-world trip powered only by the sun (pity it took 20 months)
* Farmers fight with mines for land (Austrália)
* Africa…Organic Produce: Back to Basics
(Demorou mas depois de experiências com métodos de produção estrangeiros, as Nações unidas decidiu que África fica melhor apostando em programas que tenham o seu foco em métodos de produção orgânica. Só existe uma razão para esta decisão e neste caso é a seguinte: a produção orgânica é melhor do que a dos produtos geneticamente alterados.)

* TV report: Netanyahu holding elections so he is free to deal with Iran in September-October
* IDF Launches New Submarine, a Possible Second Strike Weapon
* Syria: Britain To Blame For Civilian Deaths
* Syrian opposition studies terror tactics in Kosovo Hmmm

* US, NATO preparing for new cold war: Analyst
* Sudan to fight until South withdraws
* Russia: No chance to resolve islands’ dispute (Rússia vs Japão)

* Exército egípcio detém mais de 300 pessoas após violência no Cairo
* Russos protestam contra retorno de Putin à presidência
* Canadian students march against tuition hike
* Thousands in Jordan call for end of peace treaty with Israel Hmmm
* Yemenis hold demo against US, Saudi interference in Sa’ada

Watch Athens, Not Paris, This Weekend

Max Keiser: Unemployment numbers are ‘propaganda’

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 05/05/2012, in Mais Notícias, Notícias, Outras Notícias do Dia. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: