A Favor da (in)Sustentabilidade do Euro

Ernst & Young aponta para recessão em Portugal. OCDE: Corte nos salários pode ser inevitável. Forte diminuição do rendimento das famílias explica quebra no IRS. Nações periféricas enfrentam declínio acentuado na qualidade de vida. Wall Street tem lucros recorde em 2009/2010. BCE considera aumento de capital para combater crise da dívida.

Mais uns dias passados inundados em informação contraditória, muita dela puramente ilusória e outra parte verdadeiramente demagógica…

Começo pela Ernst & Young que diz que Portugal vai entrar em recessão em 2011.
Dizer o contrário é que é ser verdadeiramente radical – como alguns dos “bananas” que nos tentam governar-, pois é mais que evidente que um crescimento acima de 2%, que é o mínimo para contrabalançar a inflação estatística num ano normal na Zona Euro, é algo quase possível apenas saído de um conto de fadas.
E para juntar ao rol:

“A banca portuguesa está frágil de saúde e, caso fique pior, o Estado pode ser obrigado a intervir no sistema financeiro.”
In Diário Económico

Não andámos meses, senão mais de um ano, a ser bombardeados com a noção de que a banca nacional era sólida e resiliente? Pelos vistos foi apenas mais uma daquelas verdades mentirosas que esta demo-cracia usa para controlar o pensar do seu Zé Povinho…
Depois a noção de inevitabilidade do Estado TER de INTERVIR caso a banca passe por dificuldades.
O Estado que intervenha na salvaguarda do dinheiro dos depositantes, que deixe cair os bancos maltrapilhos – quase todos -, fazendo dessa forma um “reset” ao sistema e limpando de uma vez só o lixo que emana e vive de lá e por lá! – sonhar não faz mal… mas todos sabemos que irá ser exactamente ao contrário, a não ser que…
Gostava ainda de salientar o número 0,7% aventado pela Ernst.
Ou andam todos com a mesma máquina de calcular de bolso, ou então falam de cor… Estes 0,7% é o que a comunidade internacional de uma forma agrupada acha que Portugal irá contrair. Vindo dos mesmos locais que têm constantemente falhado com os números económicos e macroeconómicos nos últimos anos, esta convergência mais cheira a texto decorado que a contas feitas… mas “prontos”, sou eu que sou má língua…

Saindo da Ernst e entrando na OCDE:

“Apesar de «estar em curso» uma «ligeira retoma», a Zona Euro «regista desequilíbrios económicos, orçamentais e financeiros importantes». E, nos países com um défice mais acentuado, o caminho para a recuperação poderá passar «inevitavelmente» pelo corte de salários.”
In Agência Financeira

Mais uma inevitabilidade que as instituições internacionais incitam como solução para conseguir combater o excesso de endividamento do Estado causado principalmente pelo vício ao jogo da banca…
Fico sempre com a sensação de texto decorado… de todos os quadrantes, de todo o tipo de instituição internacional, de tantas mentes que dizem pensar, a única e quase exclusiva solução avançada para restabelecer a vitalidade das economias que estão agarradas à máquina é a redução dos salários e dos benefícios sociais dos Zé Povinhos… e é verdadeiramente consensual esta ideia, tão consensual que mais me parece debitar de um texto do que o explanar de verdadeiras convicções.
Quem o andará a escrever?
Isso deixo para vocês…

E como há sempre outro lado para todas as histórias:

“A crise económica ditou uma queda dos rendimentos de muitos trabalhadores, provocando uma diminuição da receita líquida que, apesar do aumento do imposto, continua no vermelho.”
In Diário Económico

Esperem lá… mas então o aumento de impostos não ia contribuir para o aumento das receitas do Estado?
Porque estamos a assistir a uma diminuição?
Qual a razão para as mesmas instituições, a par dos mesmos “bananas” de sempre, falarem de cor, seguindo a voz de comando de vá lá saber-se de quem… ?
Portanto, o aumento dos impostos levou à contenção dos gastos das famílias, que conduziu e conduzirá à redução das vendas na economia, que levou e levará a ainda mais despedimentos, o que emperrará cada vez mais acentuadamente as receitas com os impostos.
Quem andará a ganhar com isto, pois nem o Estado português nem o Zé Povinho beneficiam?
Isso deixo para vocês…

E como tal:

“As nações sobreendividadas da periferia da Europa enfrentam um declínio acentuado nos seus níveis de vida, maior que o que a Grã-Bretanha enfrentou durante a 2ª Guerra Mundial.”
“O Centro de Pesquisa Económica (CEBR) diz que para manter o euro na sua forma actual, os gastos com o consumo terão de ser diminuídos em 15%, ou mais, na Irlanda, Grécia, Espanha, Portugal e Itália. Coloca a percentagem de sobrevivência do euro em 1 para 5.”
In The Independent

Ah!!! Agora já compreendi!!!
Para salvar o euro as economias periféricas fragilizadas terão de ver o seu consumo interno cair 15% ou mais para o euro sobreviver na sua forma actual!!!!
Ah!!! Por isso é que estão a aumentar os impostos e a tomar opções económicas que são puramente recessivas e castradoras do consumo!!!!
De forma a salvar o euro… de forma a salvar os bancos europeus que se aninharam no euro, nós, os Zé Povinhos da periferia da Europa teremos de enfrentar uma contracção no nosso nível de vida provavelmente superior a 15% nos próximos anos?!?!?!?!?!?!?
Sabem uma coisa… peguemos nas bestas que nos (des)governam, construamos-lhes uma jangada e larguemo-los à deriva algures no oceano, porque é à deriva que eles nos estão a deixar…

Enquanto isso, no outro lado do oceano, Wall Street está em festa – yeahhh, Yupppiiii, AaAA -, pois os seus queridinhos, os bancos que lhe dão a alma e a côr, bateram todos os recordes já registados de lucros num só ano.
Este não é o mesmo mundo, pois não?
Terão eles viajado para a lua e por lá estendido arraial de forma a conseguirem estar tão felizes quando o resto do mundo anda a contar os tostões da crise???
Sabem, o melhor talvez seja também construir uma jangada para eles, mas nesta colocar-lhe uns foguetes e mandá-los mesmo para a lua, porque se já por lá vivem por lá podem e devem ficar!!!!
Mas como fui logo direitinho aos meios insultos (as verdades), vou agora colocar aqui sucintamente os números da alegria deles, os mesmos números que para nós são uma verdadeira desgraça de miséria…
Os queridos banquinhos de Wall Street: Goldman Sachs Group Inc., JPMorgan Chase & Co., Bank of America Corp., Citigroup Inc. e Morgan Stanley, que receberam conjuntamente 135 mil milhões do pacote de ajuda, pago pelo Zé Povinho americano, para sobreviverem, irão este ano apresentar, no mínimo, um lucro de 128 mil milhões em conjunto…
Sabem, esse lucro é do Zé Povinho americano e devia ser confiscado de forma a criar um pacote de ajuda ao americano em dificuldades… Não foi o Zé Povinho que os foi ajudar quando eles disseram estar em dificuldades?!?!?!?!? Exijam o mesmo tipo de ajuda!!!!!
E por cá também!!!!!

E para fechar, o BCE está a pensar fazer um aumento de capital para combater a crise.
Mas que crise?!!?!??!?!?
Ainda a semana passada queimaram 147 mil milhões de euros por excesso de liquidez no mercado e hoje pensam realizar um aumento de capital?!?!?!?!?!?!?
Mas estão a gozar com quem?!?!?!?!
Mais dinheiro dos Zé Povinhos da Europa??!?!?!?!?!?
Mas que grandes montes de bosta mentirosa e viscosa!!!!!

Conclusão:
A recessão de 2011 mais não será que um plano programado para ajudar à sustentabilidade de um sistema euro que em quase nada beneficia os Zé Povinhos e que tem sido ouro sobre azul para aqueles que pouco ou nada acrescentam à elevação social… as mentiras e os textos decorados continuam a ser a lógica funcional de uma classe de homens que vive lá, na lua, de tão distante que está da realidade dos Zé Povinhos…
Eles não são humanos, são verdadeiramente viscosos, pois vivem, não pela humanidade, mas a favor da (in)sustentabilidade de um meio de troca que é a mais pura das imagens da desumanidade!

Notícia do Diário Económico – Ernst & Young aponta recessão a Portugal
Notícia da Agência Financeira – OCDE: corte nos salários pode ser «inevitável»
Notícia do Diário Económico – Forte diminuição do rendimento das famílias explica quebra no IRS
Notícia do The Independent – Fringe nations face huge cuts to living standards
Notícia da Bloomberg – Wall Street Sees Record Revenue in ’09-10 Recovery From Bailout
Notícia do Yahoo Finance – Wall Street Profits, Bonuses Set to Soar: Why It’s Too Late to Turn Off the Spigots
Notícia da Reuters – BCE considera aumento de capital para combater crise de dívida
Notícias de Apoio:
Notícia do Oje – BCE retira 147 mil milhões do mercado por excesso de liquidez

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 14/12/2010, in Artigos, Banca, Corrupção, Economia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: