“INÉ” Que Pode Ser Tudo Uma “Ganda” Mentira?

INE revê em baixa défice de 2009 para 9,3%. Défice das administrações públicas aumenta para 9,5%. Investimento das empresas no segundo trimestre cai para -0,6%. Poupança das famílias recua para 11% no segundo trimestre.

Hoje foi um dia profícuo em notícias daquelas que estamos sempre à espera de não ter de ouvir.
Hoje podia ter pegado numa multiplicidade de factores para voltar a demonstrar que Portugal está à beira do abismo financeiro, mas escolhi apenas as notícias dos números apresentados pelo INE (Instituto Nacional de Estatísticas).

Como acho que todos gostamos de uma boa estatística – obviamente estou a brincar com a situação – nada melhor do que analisar uma notícia que fez hoje parangona por quase todo o lado: INE revê em baixa o défice de 2009 para 9,3%

Ora então lá andei eu hoje todo “pimpão” a ler as incontáveis notícias sobre esta redução do défice quando dou de caras com as contas que conduziram a esse novo valor…
Reza a história dos números que o INE  na primeira contabilização do défice de 2009 chegou a um número total de 15.512 milhões de euros de défice. Revistas agora essas contas chegaram a um número de 15.700,9 milhões de euros… hmmm…
“Cumé”?!?!?  Mais milhões gastos é igual a menos défice? “Cumé”?!?!?!

Pois eu também fiquei um pouco à toa… mas como já faz parte do meu hobby com a mOsca ficar à toa com este tipo de notícias, continuei lendo…

As alterações explicam-se em parte com a última mudança de base das Contas Nacionais, que levaram a uma revisão em alta do valor nominal do Produto Interno Bruto para o final do ano de 2009.

Como o aumento do valor do défice foi muito inferior à valorização nominal do PIB, a percentagem do défice face ao valor do produto acaba por cair 0,1 pontos percentuais.

In Dinheiro Digital

Simplificando… como o PIB de 2009 foi revisto em alta logo o défice foi revisto em baixa… mesmo que tenha aumentado… perceberam?
Pois… eu fui tentar perceber melhor o que terá feito o PIB crescer mais do que o esperado em 2009… e eis a minha surpresa… ou não…

E adianta que a contribuir para esta evolução estiveram factores como “uma revisão em alta do Consumo Final das Administrações Públicas”, ou seja, dos gastos do Estado.

In Jornal de Negócios

Hmmm… perceberam?
Pois… o aumento dos gastos do Estado em finais de 2009 levou a um aumento do PIB… hmmm…
Quer dizer então que o aumento dos gastos de Estado, mais conhecido por défice, foi o responsável pela redução no défice… hmmm… perceberam?

Pois é… tentar perceber as “trocas-baldrocas” do INE dá mesmo muito trabalho, e principalmente conseguir realmente entender qual a lógica de mais défice contribuir para a diminuição do défice é mesmo uma carga de trabalhos…

Conclusão: Ou está tudo doido, ou está tudo doido. Também poderá ser: Nós somos muito espertos e eles são muito parvos… (Um mundo visto pelos olhos do INE)

Continuando com os números maravilha do INE, temos acesso à noção que o investimento das empresas está em contracção e que o nível de poupanças das famílias recuou pela primeira vez desde finais de 2008.

Ora como 1+1=2… Como poderá crescer a economia portuguesa se as empresas continuam em contracção no investimento?
Sabem por norma onde é consolidada essa contracção? Nos postos de trabalho. Sabem que menos postos de trabalho representam menos receitas para o Estado e mais despesas com subsídios ao desemprego, não sabem?

E como 2+2=4… uma redução do nível de poupanças das famílias quando atravessamos uma grave crise financeira é um dos principais sinais de perigo à frente.
As famílias não deixaram agora de poupar e começaram a consumir, existem é cada vez menos famílias com capacidade para poupar. A banca faz décadas que não necessitava tanto que as famílias poupassem, tornando-se até verdadeiramente agressiva na angariação da poupança das famílias, para tentar capitalizar as suas contas que andam descapitalizadas e endividadas. Se mesmo com todos estes factores a poupança continua a cair, o sinal que nos é dado é o de uma sociedade que poderá estar a entrar em colapso… social e financeiro… poderá…

Mas “prontos”, como são números aventados também pelo INE, se calhar temos de lhes dar um desconto nas contas, pois aquilo nem sempre é lá muito funcional mentalmente…

Ah… mas temos uma grande notícia – usando a lógica do INE -, o défice no segundo trimestre das administrações públicas cresceu para os 9,5%.
Segundo as contas do INE para rever em baixa o défice público em 2009, também podemos esperar que este aumento do défice venha a ser bom para reduzir o défice de 2010… perceberam?
Pois… nem eu… só eles é que percebem… cá para mim é mais um:
“INÉ” que pode ser tudo uma “ganda” mentira?

Notícia do Dinheiro Digital – INE revê em baixa défice de 2009 para 9,3%
Notícia do OJE – Poupança das famílias recua de 11,3% para 11% no 2.º trimestre, diz INE
Notícia do OJE – Investimento das empresas diminui de -0,4% para -0,6% no 2.º trimestre, segundo INE
Notícia da Agência Financeira – Défice das administrações públicas agrava-se para 9,5%
Notícia de apoio:
Notícia do Jornal de Negócios – INE revê em alta ligeira evolução do PIB nos últimos dois anos

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 29/09/2010, in Artigos, Corrupção, Economia and tagged , , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: