As Fronteiras da Razão do Carvão e do Petróleo

Extraindo a verdade da oferta de carvão.

Um estudo de Tad Patzek sobre o carvão chegou à conclusão que o Pico do Carvão poderá acontecer já em 2011.

Para quem julga que o carvão é uma substância que serve apenas para fazer uns grelhados lá por casa, nada melhor que relembrar que o carvão é a principal fonte geradora de electricidade no mundo e a principal fonte geradora de energia calorífica nas industrias metalúrgicas no mundo.

O  Pico do Carvão é apenas o ponto em que a produção mundial entrará em declínio, não é o fim do carvão.

Este estudo diz-nos que ainda existem imensas reservas de carvão no mundo mas que as reservas abundantes existentes são as de baixo valor energético.
O carvão extraído do solo tem várias qualidades, que variam da mais energética até à qualidade em que o valor energético é comparável ao de uma rocha – muito pouco energético.
O carvão de alto valor energético está quase esgotado no planeta e a qualidade imediatamente abaixo já passou o pico de produção.
(Explicação mais detalhada no artigo: Na Era dos Picos (carvão))

O estudo diz-nos que o pico que irá ser ultrapassado não é o de volume de carvão que ainda existe por extrair no planeta mas sim o do Pico Energético do carvão, ou seja: mesmo que ainda existam quantidades imensas de carvão por explorar muito dificilmente o mundo irá conseguir voltar a retirar o poder energético que tem usado do carvão porque as qualidades que irão ser exploradas têm uma capacidade energética significativamente inferior – exigem um maior volume de extracção e utilização de carvão para gerar a mesma quantidade de energia.

Isto é um processo exponencial. As qualidades mais energéticas irão decaindo o que “obrigará” a que a extracção – número de minas e tonelagem extraída – aumente gradualmente e significativamente a sua produção… Este não é um salto suave porque as diferenças energéticas nas diferentes qualidades de carvão são acentuadas… é um salto na produção e extracção que poderá ter de ser muito brusco.

Agora vou pegar numa notícia que propositadamente não lhe dei a profundidade que pedia, de forma a que vocês possam agora atestar as vossas capacidades de leitura e análise do que nos é bombardeado diariamente pela comunicação social, o que eu chamo de ler nas entrelinhas.
Façam a comparação daquilo que irão ler abaixo com o que está escrito no artigo A Alemanha e a Energia Nuclear, a Banca e o Pico do Petróleo – Caso ainda não tenham lido esse artigo, aconselho que o façam antes de prosseguirem de modo a que possam “medir” a vossa capacidade de análise e leitura da informação que não fica à vista desarmada.

Num estudo do Bundeswehr a data aventada para o Pico do Petróleo é 2010.
Em que ano estamos? 2010! Já estamos no Pico do Petróleo

Nesse estudo é-nos dito que as reacções ao Pico do Petróleo serão (vou nomear apenas as mais importantes):

– Os países exportadores terão tendência a fechar parte do seu mercado.
É indiferente a data académica exacta para o Pico do Petróleo, porque o importante é mesmo quando os países produtores ganharem a noção de que o petróleo poderá começar a escassear. Nessa altura poderão começar a impor cortes às exportações de forma a defender as suas necessidades internas de consumo e fazer estender ao máximo no tempo a sua capacidade de exportação. Para além de estenderem no tempo a sua capacidade de exportação irão imediatamente “forçar” um aumento do preço do crude de forma que a redução das exportações não venha a ter um impacto negativo nas divisas que entram nas suas economias.

– Alterações no equilíbrio mundial de poderes.
Quando um instituto militar fala nestes termos poderá estar a dizer que parte desse equilíbrio irá ser atingido através da força militar. (Guerras)

– Um declínio na importância das nações ocidentais industrializadas.
As nações industrializadas são o mundo ocidental onde nós vivemos. Poderá a crise que estamos a enfrentar ser apenas uma coincidência?

– O colapso total dos mercados e de crises políticas e económicas muito sérias.
Será este o nosso futuro? Será apenas uma coincidência a crise que estamos a enfrentar?

– O risco de sobrevivência da democracia.
Este é o resultado mais dantesco de todos. Para este é preciso conseguir ler esta frase além do que está escrito:

1- A democracia só cairá através de revoluções.

2- A sobrevivência da democracia não será posta em causa pelos Zé Povinhos, pois estes amam a democracia e precisam dela para conseguir ter alguma voz no mundo.

3- A democracia será posta em causa através de revoluções militares, por norma em revoluções sustentadas num nacionalismo extremo de forma a capitalizar o apoio das massas populares – Estaline, Hitler, Mussolini, Salazar, são bons exemplos desses casos.

4- Pessoalmente acho que desta vez poderá ser uma revolução silenciosa de perda dos valores democráticos. O poder instituído irá usar todas as formas à sua disposição para tentar preservar o seu status quo.
Usando retórica explorada pelo poder instituído: “Iremos suspender os processos democráticos de forma a conseguirmos atacar os problemas que estamos a enfrentar”
Obviamente tal retórica será muito mais “trabalhada” e muito menos perceptível no seu âmago ao Zé Povinho.

P.S: O Bundeswehr sendo o topo da hierarquia militar alemã não é uma instituição qualquer. Este estudo irá servir como linha condutora das politicas militares e políticas da Alemanha…

Independentemente da leitura pessoal que eu faça destas conclusões desse estudo… independentemente das conclusões pessoais que cada um de vós faça delas, existe algo que é básico nestas questões:
– Pico do Petróleo 2010
– Pico do Carvão 2011

– Estas são as duas substâncias em que a sociedade moderna baseou e baseia grande parte de tudo o que tem.

– Uma diminuição das suas quantidades terá efeitos “dolorosos” na nossa forma de vida e porá em causa a noção de crescimento eterno – que o futuro irá ser melhor que o presente.

– Estamos com décadas de atraso no estudo, investimento e desenvolvimento de novas formas de energia, o que nos diz directamente que poderemos ter de enfrentar décadas de crescimento negativo.

Este é um dos assuntos mais importantes que enfrentamos nos dias de hoje – para mim o mais importante – que afecta e afectará a nossa forma de vida.
Sobre ele já venho escrevendo desde que dei vida a este blog.
Aconselho a leitura de outros artigos que explanam esta situação:

Pico do Petróleo, Créditos de Carbono e Crescimento Económico
Pico do Petróleo (Para Alguns)
Na Era dos Picos (carvão)
A Alemanha e a Energia Nuclear, a Banca e o Pico do Petróleo

Notícia da National Geographic- Mining the Truth on Coal Supplies
Notícia de Apoio:
Notícia do Spiegel – Military Study Warns of a Potentially Drastic Oil Crisis

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 11/09/2010, in Bélico, Economia, Energias and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: