Agora é Que Ficamos a Conhecer Chernobyl

Os efeitos de Chernobyl poderão perdurar séculos.

Quase um quarto de século depois do acidente de Chernobyl é que os cientistas começam a ter uma noção mais avalizada dos efeitos da radiação.

Cientistas publicaram no mês passado informação que contradiz os estudos anteriores e a ideia vigente de que o pior já tinha passado.

A população animal na área está em declínio. O governo alemão mais que quadruplicou os apoios pagos ao abate de javalis contaminados com radioactividade, nos últimos dois anos. Médicos na Ucrânia e Bielorússia afirmam que os casos de cancro, as mutações e as doenças sanguíneas estão a aumentar, associados a Chernobyl. Houve um aumento de crianças com defeitos à nascença devido à exposição continuada a baixos níveis de radiação.

Estes problemas são contraditórios com o estudo apresentado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), AEA (Agência de Energia Atómica) e ONU – olha ela outra vez.
Qual a razão de ser recorrente as constantes contradições dos estudos independentes dos estudos das organizações mundiais oficiais?
Serão os cientistas independentes apenas e só uma cambada de amadores que não sabem o que fazem? Ou será que as instituições mundiais praticam a ciência do engano e do silêncio?
Pessoalmente acredito mais na segunda hipótese, agora quanto a vocês…

Os últimos estudos apontam também para que as partículas radioactivas lançadas na atmosfera tenham sido subestimadas em cerca de 30%. A Agência Internacional Para o Estudo do Cancro da ONU afirma que morreram 16 mil pessoas com cancro, enquanto a Academia Russa de Ciências afirma que pereceram 140 mil na Ucrânia e na Bielorússia e 60 mil na Rússia (A Comissão Ucraniana estima 500 mil).
Mais um pouco de desequilíbrio… ou são trapezistas ou então os números não batem mesmo …

Estes pequenos(?) exemplos servem de amostra da conduta contraditória entre estudos das organizações mundiais e os estudos independentes. Para variar a ONU anda lá a passear a sua mais que habitual forma de publicidade política, onde ou é tudo tão negro que mais parece que o mundo vai acabar, ou então que a coisa é muito menos negra que o esperado, o surpreendente é que quase sempre os seus estudos ou sobrevalorizam a questão em estudo ou então desvalorizam-la… números baterem certo com os estudos independentes, isso é que já é uma cantiga muito mais rara…

Para fechar gostava de relembrar que parte da floresta que rodeia Chernobyl foi consumida pelos incêndios deste verão na Rússia.
Como as organizações mundiais nos dizem que o pior já passou, não deve haver o que temer, correcto?……….

Notícia da Inter Press – Chernobyl Effects Could Last Centuries

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 27/08/2010, in Ambiente, Corrupção, Saúde and tagged , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: