O Aquecimento Global e o Esquecimento Mental

Julho foi o mês mais quente dos últimos 79 anos.

Se existe algo que me deixa em pulgas é a manipulação das mentes a favor de interesses que ainda não nos são absolutamente claros, e principalmente a manipulação que se baseia em ciência no mínimo duvidosa e com bases pouco sólidas.
Esta notícia do Diário Económico não foca directamente o aquecimento global, mas claro que tinha de fechar com uma ligação directa às emissões de CO2… É nos detalhes que se encontra os segredos.

Portanto, o aquecimento global é o responsável pelos valores da temperatura do mês de Julho. Muito bem, então qual a causa responsável pelos valores da temperatura de Julho de 1931, que foi mais quente que o Julho deste ano? O aquecimento global, as emissões de CO2?
Podemos então concluir, usando o mesmo princípio de ciência, que em 1931 o aquecimento global foi mais intenso que em 2010. Que “cagada” de ciência!

Mesmo não sendo a notícia “perfeita” para lançar parte da informação que tenho guardada sobre a influência das manchas solares sobre o clima, vou deixá-la cá neste post.
Basta ler as notícias presentes neste post e ler o post A Inquisição, Galileu Galilei, Aquecimento Global e Solar Max. (Uma Explosão a Caminho da Terra)(Actualizado) para compreender melhor sobre o que estou escrever.

Só um à parte:
No circulo dos defensores do aquecimento global Homem causa única, a teoria das manchas solares é rebatida porque usam um gráfico em que mostram que o número de manchas solares não tem uma ligação directa com o aumento da temperatura.
A questão das manchas solares não é uma questão do seu número mas sim a importância dos ciclos solares – Solar Min. e Solar Max. – sobre o campo magnético do planeta, ou seja, a influência do campo magnético do sol e a intensidade das radiações cósmicas. Actualmente o campo magnético e as radiações cósmicas do sol estão no valor mais elevado que já foi registado.
A diminuição da radiação cósmica faz aumentar o número de nuvens de baixa altitude, o que conduz a temperaturas mais baixas no planeta. O aumento das radiações cósmicas induz uma reacção no campo magnético da Terra que conduz a uma menor formação de nuvens, ou seja, menos albedo, menos reflexão dos raios solares, aumento da temperatura.
O gás mais importante para o aquecimento da atmosfera não é o CO2, é o vapor de água… também quase nunca fazem referência isso.

Mas a vida num sistema demo-cratico é assim, cheia de interesses subliminares e pouco interesse numa análise mais séria sobre os problemas. Culpar o Homem é muito mais rentável do que tentar culpar o sol…

P.S: Para uma compreensão mais aprofundada do que aqui está escrito leiam as notícias abaixo e os estudos de Henrik Svensmark.

Notícia do Diário Económico – Julho foi o mês mais quente dos últimos 79 anos
Notícia da Scientifica American – The Role of Sunspots and Solar Winds in Climate Change
Notícia da BBC – Sunspots reaching 1,000-year high
Notícia do Financial Post – Sunspots may predict hurricanes as well as global warming and coooling
Notícia do The Independent – The missing sunspots: Is this the big chill?
Notícia do Washington Post – Absence of sunspots make scientists wonder if they’re seeing a calm before a storm of energy
Notícia do New York Times – Is the Sun Missing Its Spots?
Notícia do New York Times – Sunspots Are Fewest Since 1954, but Significance Is Unclear

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 21/08/2010, in Ambiente, Corrupção and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: