“Static Kill”, Photoshop e Colapso do Solo

Pressão da cápsula poderá levar à ruptura do solo marinho. Photoshop usado pela BP para dar um ar de maior actividade ao seu centro de comando do derrame. BP vai avançar com a opção “static kill” para tentar selar o poço.

Hoje, como ontem, anteontem, e por aí fora, as notícias sobre o derrame são quase todas cópias do comunicado da BP para os meios de comunicação, onde nos é dito que está tudo bem, que a fuga encontrada é algo absolutamente normal, ou que é relativa a um poço mais antigo e que nada tem a ver com o poço do derrame, etc…

Mas no mar de propaganda da BP sempre se vai conseguindo encontrar informação que nos pode dar mais uma luzes sobre o assunto.

A France24 e David Feye da IEA (Agência Internacional para a Energia), dizem-nos que nem tudo é tão cor-de-rosa, como o apregoado em mais de 90% dos meios de comunicação “copial”… uppps, queria dizer “social”… longe de mim estar a dizer que eles só copiam textos…🙂
(Vídeo no fim do texto)

E hoje emergiu do derrame a capacidade artística da BP – já tínhamos conhecimento de muitas virtudes suas mas esta é verdadeiramente inesperada: A BP usou o Photoshop para manipular uma fotografia do seu centro de comando do derrame de forma a dar-lhe um ar mais “profissional”…
São mesmo uns artistas…🙂

E fica uma pergunta no ar…
Porque prefere a BP a opção “static kill” à opção dos poços de apoio que estão a ser perfurados há quase dois meses (um deles está quase a chegar à reserva) à opção de aliviar a pressão da cápsula e condução do petróleo até petroleiros à superfície como é desejo da Administração americana?

(Primeiro uma pequena explicação do que é o “static kill”:
É a injecção de lamas através da cápsula de modo a forçar os gases e o petróleo de volta até ao depósito e desta forma selar o poço.)

A resposta está na discrepância dos números apresentados por si para a quantidade de petróleo que estava a ser derramado por dia, 35 mil barris. Ficámos ontem a saber que a Administração americana estima que se a cápsula for aberta e o petróleo conduzido para petroleiros à superfície o número de barris armazenados por dia sejam 80 mil.
A multa que a BP terá de pagar aos Estados Unidos vai ser contabilizada por barris por dia vertidos no Golfo do México… já compreendem o porquê do “static kill” ser a opção preferida da BP?
Se a BP se dá até ao trabalho de manipular uma fotografia para dar um ar mais “profissional” ao seu centro de comando, o que estará ela a fazer com os verdadeiros números do derrame quando sabe de antemão que isso é o que no final de contas ditará a multa a pagar…
A mesma ânsia de lucro que conduziu ao desastre poderá ser agora a condutora de outro desastre muito pior, a ruptura do solo adjacente ao poço devido ao aumento da pressão com a instalação da cápsula no poço, e ainda a um aumento maior da pressão se for usada a opção “static kill”… e este desastre depois não terá forma de ser controlado…

Vodpod videos no longer available.

Notícia da France24 – BP’s woes still far from over as pressure from capped pipe could rupture seabed

Notícia do The Guardian – BP admits using Photoshop to exaggerate oil spill command centre activity

Notícia da ABC – BP Considers Static Kill to Seal Oil Well, as Stacking Cap Works for Fifth Day

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 21/07/2010, in Ambiente, Corrupção and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: