Wall Street A Voar Baixinho e a Linha Entre Verdade e Meias Mentiras

As principais praças norte-americanas encerraram esta sexta-feira em forte queda.

Sexta-feira costuma ser o dia das grandes movimentações de capitais especulativos, portanto isto pode ser apenas mais um desses dias, mas os sinais voltam a ser de instabilidade e desconfiança dos investidores em relação à força da economia. É estimado que as praças americanas tenham caído cerca de 3%, número este que se fosse há três anos seria considerado um dia negro nas bolsas, mas que já se tornou um número tão usual que foi apenas mais um dia menos bom das bolsas.
A desvalorização destas quedas é um péssimo sinal em relação ao futuro.

Para além disso, esta notícia é um excelente exemplo da manipulação de informação cada vez mais frequente e descarada, dando-lhes um ar mais rosáceo, algo que vai desvanecendo desde o nascer do dia até mais à noite, quando menos pessoas lêem os jornais…

Esta é uma notícia com o cunho do Jornal de Negócios mas eu não culpabilizo esta publicação, talvez apenas de incompetência. Actualmente o copy/paste é a formula de jornalismo no mundo, ou seja, as grandes centrais de notícias; Associated Press, Reuters, France Press, Forbes, Lusa, etc, é que são o veículo de quase toda a informação no mundo, diria 99%, e as publicações locais fazem apenas a tradução e a adaptação dos textos. Neste contexto, qualquer incorrecção ou manipulação passa a ser algo generalizado nas notícias dos órgãos de informação, e esta foi um excelente exemplo em relação a isso, ora vejamos:

Bank of America supera estimativas com lucros de 3,12 mil milhões de dólares

General Electric interrompe queda nos lucros e supera previsões

Lucros do Citigroup caem 38% mas superam estimativas

Para quem lê regularmente as notícias e as suas nuances, deu logo para sentir que estas três notícias eram “publicidade paga”… sim, publicidade paga, basta ler o conteúdo delas para se sentir o que vai no seu âmago.
O estúpido e irracional desta situação é que os meios de comunicação nacionais pegaram em publicidade que era dirigida primordialmente ao mercado norte-americano e deram-lhe espaço no seu espaço, caindo que nem tordos na esparrinha da contra-informação.

Ao final do dia lá tiveram eles de escrever:

As principais praças norte-americanas encerraram em forte queda, pressionadas pelas receitas abaixo do esperado da General Electric, Bank of America e Citigroup, que ofuscaram o encerramento do processo intentado contra o Goldman Sachs.

Isto serve como exemplo da ténue linha que separa a informação da publicidade corporativa. É nas nuances que muita da verdade está escondida.

O meu avô disse-me um dia:
“Esta forma de democracia conduz ao adormecimento da mente. No tempo do Salazar todos tínhamos de ser capazes de ler nas entrelinhas para conseguir perceber o que os jornalistas escreviam para fugir à censura. Agora a informação cai-nos no colo e nem sequer pensamos que possa ser mentira.”

Notícia do Jornal de Negócios – Perda de confiança nos EUA provoca fortes quedas em Wall Street

About minhamosca

Em busca de mais conhecimento

Posted on 17/07/2010, in Banca, Corrupção and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: